Karol Conka

Karol Conka

Mais do que respeito,
a gente quer é tombar

Como tantas histórias nas quebradas do Brasil, Karol Conka foi criada por uma mãe que se multiplicou por mil. A
dedicação não poderia ter dado resultado melhor: quando escolheu o música, Karol Conka deu início a uma nova era.
Desde suas primeiras aparições em Curitiba, a presença das mulheres no rap – e a forma como os homens as percebem –
nunca mais foi a mesma.

Com os pés no chão e personalidade de sobra, Karol nasceu preparada para lidar com o peso de influenciar toda uma
geração – ou, como seu maior hit resume à perfeição, para Tombar. O mundo todo de queixo caído com a “mulher do
cabelo rosa” no maior evento esportivo do mundo não foi um mero acidente.

Karol é bling e é batom, é strass e é Dina Di. É a prova de que beleza e estilo podem ter o mesmo poder que o verso e a
rima – especialidades em que ela também tomba, como poucas. Quando está de frente para uma câmera, um microfone ou
uma multidão, é impossível ficar indiferente à sua voz. Cada palavra rimada traz uma carga de verdade capaz de mudar
a realidade ao seu redor, e muito além.

Karol Conka Rap como salvação

Rap como salvação

Grito de liberdade contra os padrões impostos

“Eu me libertei quando entrei para o rap. Parei de alisar o cabelo com 16 anos e assumi ele
crespo. Raspei, nem esperei crescer.”

Missão

Eu rimo porque eu tenho uma

“Meu estilo, comportamento, a minha imagem, é um ato político, a minha existência, o meu
posicionamento.”

“Desde pequena, eu não sabia se eu ia ser cantora, se eu ia ser atriz, eu sei que eu queria
ser vista. E ouvida.”

Karol Conka Revolução

Revolução

É o poder. Aceita, porque dói menos

“Ser uma revolucionária é mostrar à sociedade um outro lado da história que não é
contado. É convencer as pessoas de que existe uma mudança a ser feita, e que é necessário
falar sobre ela.”

“As pessoas demoraram para entender que eu vim para quebrar tabu, eu vim para quebrar
padrões. É óbvio que não vou fazer o rap que todo mundo já fez, eu quero fazer a diferença.”

ESCUTA AS MINA!

Se é pra entender o recado, então bota esse som no talo

“Num grupo de MCs, muitas vezes a mulher está ali só para fazer backing vocal ou o
refrão. Quando eu cheguei, eu falei: eu quero rimar também! Eu também quero oito
barras de linha para fazer o meu rap.”

“As mulheres ajudam a mudar o mundo quando se unem e sabem que não estão
sozinhas. A gente tem voz, e quando a gente se une, a fala vira grito.”

Karol Conka São Paulo

São Paulo

A cidade que borbulha em criatividade, provocação e inquietude. Como Karol

“Um mundo gigante. Tem um clima maravilhoso de prosperidade que eu nunca vi em
lugar nenhum. Me rendi e moro aqui de vez.”

Karol Conka com seu Atmos X Air Max 1

SNEAKERS

Porque a história da cultura sneaker se confunde
com a do hip hop

“Sempre gostei de misturar vestido de paetê com tênis,
mesmo há cinco anos, quando falavam que não era
legal. Coisa de quem tem atitude.”

Karol Conka foi provar que o Minhocão é mesmo um parque com
seu atmos x Air Max 1.

ESCUTA AS MINA!

Conheça mais histórias de mulheres inspiradoras