Rafaela Silva

Rafaela Silva

IPPON NO MACHISMO E NA OPRESSÃO

Uma campeã é feita de inúmeras derrotas. De incontáveis tombos, dores, decepções. De questionamentos, ofensas
e dúvidas. O que diferencia uma campeã de um mortal comum é uma obsessão quase patológica por persistir.

Por esse quesito – e por todos os outros que você possa listar – Rafaela Silva é uma campeã incomparável. A trajetória da judoca da Cidade de Deus, que fez história com um ouro inédito em 2016, exigiu dela um nível sobre-humano de foco e superação.

Além de vencer a realidade cruel da pobreza e da violência – com o apoio fundamental do Instituto Reação, projeto social encabeçado por Flávio Canto –, Rafaela enfrentou o pior do machismo e do racismo ao se tornar uma esportista conhecida. Com força de vontade e um espírito competitivo raro, lapidado pelo técnico Geraldo Bernardes, ela deu a resposta no ponto mais alto do maior evento esportivo do mundo.

Hoje, ela acredita que sua visibilidade e suas conquistas podem ajudar outras mulheres pobres a mudarem sua realidade.

Close Rafaela Silva

INSPIRAÇÃO

Quando a influência dos pais e irmã são maiores que qualquer ídolo no esporte

“Comecei por influência dos meus pais. Meu pai foi criado dentro da Cidade de Deus, então ele sabia toda agressividade e violência que tinha na comunidade. E esse era um futuro que ele não queria pras filhas dele.”

“A minha irmã ia competir e, depois que eu vi a felicidade que ela dava para os meus pais, que era o que eu também queria dar, então eu comecei a querer seguir os passos dela.”

Missão

A força de um exemplo capaz de injetar esperança em qualquer comunidade

“Ser revolucionária é existir com princípios.”

“Hoje eu posso mostrar pras crianças que, independente se a gente é de uma comunidade, ou se a gente tem dinheiro, se aparecer uma oportunidade, a gente pode mudar de vida.”

“Eu comecei a fazer judô, que não era minha primeira opção, e nunca imaginaria que, 19 anos depois, eu me tornaria campeã olímpica a 5 minutos da minha comunidade.”

“Eu cresci dentro de uma comunidade e a gente não vê nada além da comunidade. Eu não tinha sonho, não tinha objetivo. O judô me deu isso.”

Rafaela Silva close colete Nike

Revolução

Se reinventar para evoluir. Essa é a ideia

“Aconteceu comigo no judô. Quando mudaram as regras, tive que readaptar meu estilo.”

“Os jogos do Rio serviram muito para mostrar que as mulheres podem chegar. Primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas foi de uma mulher. Negra. Da comunidade.”

FAMA

O impacto que só entende quem já viveu os dois lados da medalha

“Eu fico bem feliz de poder andar na rua agora, passar do lado de um carro e a pessoa não levantar o vidro porque eu sou negra e estou andando na calçada, mas sim abaixar o vidro para me cumprimentar, falar que viu a minha conquista.”

“Não tem que baixar cabeça pro que as pessoas falam. Muitas pessoas me criticaram depois de Londres. Se eu parasse, como eu queria na época, hoje eu não poderia dar essa felicidade pros meus amigos, pra minha família, para todos os brasileiros que acompanharam a minha conquista."

São Paulo

Das amizades aos treinos. Aqui, tudo é mais intenso

“As amigas que o judô me deu são aqui de São Paulo. Eu convivo mais com elas que com a minha
família, então São Paulo também faz parte de mim.”

Air Max 90

SNEAKERS

Para tudo aquilo que acontece fora dos tatames

“Vou na loja, gostei de três? Vou levar os três. Daqui a dois dias eu vou
na loja, se tiver mais três, vou comprar mais três. Eu gosto muito de
tênis! É o que mais tem em casa.”

Entre um treino e outro, Rafaela deu um rolê por SP com seu Air Max 90 Flyknit

Comprar

ESCUTA AS MINA!

Conheça mais histórias de mulheres inspiradoras