Tasha e Tracie

Tasha e Tracie

Da quebrada para o mundão, sem cortes

Aos vinte e um anos, as gêmeas mais tombadoras do Jardim Peri representam uma geração que conquistou voz, estilo e poder sem pedir permissão a ninguém. Juntas, elas escrevem – sobre feminismo, negritude, e moda – fazem roupas, festas, música e ainda dão palestras. Sem sequer terem internet em casa, começaram o Expensive $hit, blog que inspira mulheres no Brasil todo. Filhas de pai nigeriano com mãe brasileira, as duas são a expressão mais irresistível de um gueto globalizado que só São Paulo é capaz de produzir. Conheça o universo de Tasha e Tracie Okereke por elas mesmas.

Da quebrada para o mundão, sem cortes

Jardim Peri: Aqui É ItFavela!

Porque você sai da quebrada, mas a quebrada nunca sai de você

“Eu sinto que estou no caminho certo por causa das mudanças que eu vejo na quebrada, que é o lugar onde me importa mais.”

“O nosso objetivo por trás de tudo isso é fazer as minas da quebrada se sentirem à vontade consigo mesmas. É trazer quem está no fundo para frente.”

Revolução

Para se tornar você mesma, às vezes é necessário se reinventar

“Revolução é persistir na sua realidade. Falar o que você pensa, porque vão te brecar várias vezes, né?”

Ser mulher

Ser ouvida sem pedir licença ou desculpas

“As mulheres estão se gostando mais, estão se sentindo mais no poder de falar as coisas.”

“A mulher está entendendo muito mais que a gente tem que se impor com aquela roupa e com aquele posicionamento, falando o que a gente quer. Porque de tanto a gente fazer isso uma hora vira normal, entendeu?”

São Paulo

Aqui, pouco importa quem você é. Importa quem você quer ser, e o que está
disposto a dar por isso

“Eu gosto muito das quebradas, porque é muito diferente uma da outra. Cada quebrada é um universo diferente.”

“Adoro o Centro, posso trombar minhas amigas de todos os extremos, a gente se tromba na Roosevelt, na 24 de Maio. É um espaço neutro, onde todo mundo se encontra.”

São Paulo

Sneakers

Dos rolês de rap ao funk e o soundsystem da quebrada.
Cultura sneaker em seu habitat natural

“Nos lugares que tem barro, o sapato é branco, o seu sapato vai ficar branco até o final, tá ligado? E na cultura hip-hop você tem que estar com o tênis sempre limpinho. É uma forma de protesto também.”

SneakersComprarComprar

“Eu acho que eu julgo as pessoas pelos tênis.
Isso diz muito sobre quem você é.”

Tasha e Tracie deram um rolê de
Air Max 90 Ultra Flyknit

ESCUTA AS MINA!

Conheça mais histórias de mulheres inspiradoras